Verdejante…que contemplo

0

Postado por Regina Ferreirinha | Poesias natureza | 09-02-2017

Foto que tirei em CapitĂłlio.

A imagem pode conter: 1 pessoa

 

 

Ondas latejem em mim e  os portões que se abram.
Onde clamor de nossas vozes ressoem.
Olho o verde das matas e o amarelo ouro de riqueza.
OUÇO “NĂŁo me devastem, sou mĂŁe gentil, nĂŁo me doem”
Que nossas vontades de cidadão se façam.

Impeça  ganância que  destroe MAE grandeza.

 

 

Ouço choro o pranto da primavera que se oculta .
Garras insanas , ferem minha doce flor e me sepulto.
Sai, vá , deixe a mãe natureza que amor desperta
Deixe minha veste e o ar puro que desfruto.
Quero continuar neste extase, colher madura fruta.

 

A natureza ao seprulco não irá, pela vida LUTO.

 

 

 

 

 

Regina Ferreirinha

Comentar